O mal da sociedade impondo padrões de beleza

A sociedade atual vive impondo padrões de comportamento, de vida e de beleza. Isso não é de hoje não. O preconceito sempre existiu e infelizmente não diminui muito ano após ano. Pensando nisso, resolvi falar dos males que os padrões de beleza podem causar, e principalmente o que efeito de tudo isso causa em nós, adolescentes.




Quem cria
Infelizmente, quem acaba por impor padrões de beleza é a própria sociedade. As pessoas estão mais preocupadas em padrões estéticos e coisas fúteis e acabam esquecendo as causas que se vale a pena lutar. Os padrões de beleza de hoje em dia, querem uma mulher magérrima com um corpo escultural e de bumbum e seios abundantes. A mídia só faz aumentar tudo isso querendo sempre mostrar mulheres de um corpo sarado, bem definido e escultural mesmo que este não esteja saudável. Enfim, quem cria esses padrões é o próprio ser humano e ele mesmo acaba por sofrer os males destes padrões.


Somos perfeitos de formas diferentes
Não é porque a sociedade exige mulheres magras, que as gordinhas irão ser todas feias e excluídas; não é devido ao cabelo liso ou crespo que se pode diferenciar uma mulher de outra; não é um corpo malhado que irá mostrar a sua verdeira essência. Temos que lembrar que somos sim, perfeitos de formas diferentes. Tanto faz ter um cabelo liso ou cacheado, um corpo gordinho ou magérrimo, formas e curvas definidas, o importante é não pensar nos que os outros acham, é se aceitar como você é.
É extremamente absurdo começar uma dieta, sofrer para emagrecer, tomar remédios pra que isso aconteça e ficar extremamente magra, com um rosto esquelético, um corpo sem saúde alguma e mais, correndo o risco de ficar careca (a má alimentação causa queda de cabelo) e pior: insatisfeita pelo fato do seu corpo não ter mais nada que se chame atraente nem para você e nem para o sexo oposto, então a próxima etapa é gastar muito dinheiro em implantes de silicone e cirurgias plásticas para finalmente ter o "corpo perfeito para a sociedade". 
É louco, mas tem gente que acredita, incentiva e ainda faz tudo isso. Que loucura esses padrões ridículos de estereotipo, não?
A dica é: seja feliz assim, do jeitinho que você é. De nada vai adiantar fazer tantas loucuras, agradar às pessoas que apoiam tudo isso e no final, você não estar feliz consigo mesma. 


Males que os padrões estéticos podem causar


Devido à de certa forma, toda essa "pressão", muita gente acaba acarretando sérios problemas e os transtornos alimentares em geral são os principais.
A obsessão em busca do 'corpo perfeito' é a principal causa de doenças como a Bulimia, Anorexia, que são as mais conhecidas desse grupo. (Já fiz uma postagem a respeito aqui).
O fato das pessoas não serem avaliadas pela cultura, ideias, objetivos e até mesmo de sua história, reprime quem se considera ''fora dos padrões" e para conseguir ter o que a indústria e mídia alimenta, uma luta sem limites contra o próprio corpo, acontece.

A questão é: não é possível ser bela e saudável? 


A moda e os padrões de beleza


Os sacrifícios por beleza sempre estiveram presentes na vida das mulheres, porém, foi nos anos 60 que a magreza foi definida como um "padrão". Nos anos 40 e 50 Marilyn Monroe (sua linda!!!) e Elisabeth Taylor eram consideradas belíssimas por suas formas e curvas sinuosas, quadris enormes e cinturas finíssimas. Inclusive, li um artigo que diz que MM vestia manequim 40! Ainda assim essas formas eram consideradas maternais, por serem arredondadas e acabavam trazendo a imagem da mulher como uma reprodutora. Foi aí que em 60 surgiu o padrão magérrimo, remetendo à liberdade e juventude. Para manter esse corpo, era preciso dietas rigorosas e exercícios (como até hoje). A magreza era apenas para tirar essa imagem "redonda" das mulheres, mas tomou proporções enormes. 
Gisele linda Bundchen chegou a revolucionar todo esse padrão de beleza. Com seu corpo de jovem comum e ao mesmo tempo, traços de uma linda princesa, nossa brasileira caiu nas graças da Vogue América e conquistou o mundo e este, começava a prestar atenção em nós: mulheres brasileiras. A Vogue decretou a volta das curvas e a beleza natural, festejando as mulheres como Gisele: magra e ao mesmo tempo "gostosa". 


Moral
Ninguém precisa ser como Gisele para ser linda. Ela revolucionou esses padrões trazendo de volta a beleza natural da mulher. 
Não importa se você não é o que a indústria e a mídia quer, você estará ainda mais linda e feliz se aceitar a si como é: negra ou branca, gorda ou magra, "gostosa" ou não, de cabelo loiro ou preto, liso ou crespo. SEJA O QUE VOCÊ QUISER, não o que a indústria procura.
Muita gente sofre por não aceitar o próprio corpo e só acaba causando sofrimento à si própria, sejamos felizes assim, pois todos somos perfeitos de formas diferentes.


Espero que tenha ajudado alguém e que vocês gostem do texto. Tudo aqui é feito com a minha opinião e baseado em pesquisas que fiz para poder desenvolver o texto.
Comentem!! Obrigada por tudo, 
Virna Í.











11 comentários:

Márcia Lourenço

a moda é lixada nesse sentido :x

Paula

Adorei o post, excelente reflexao! To te seguindo tb fofa! :)

www.superclementina.blogspot.com

xx

Carina Joana

É bem verdade.. até eu ando com a cabeça às voltas por causa desta sociedade e os seus padrões!

Fran Souza

Muito bom o seu post. Esses dias estava procurando não sei o que na net e encontrei o blog de uma menina que segue os ritos da anorexia, fiquei muito triste, uma menina tão novinha, e isso é culpa da sociedade, da mídia, bacana você alertar sobre isso, gostei muito.
Beijinhos!! Fique com Deus!!!
http://naosecompara.blogspot.com/
http://loselles.blogspot.com/

Rosamond Kim

Hi Virna Ivinna,
This is an incredibly meaningful post. I really appreciate reading things like this. Thank you for taking the time to write about this important issue. A lot of times, self loathing leads to depression or depression leads to self loathing, whatever it may be, it is not easy to be a girl growing up in this society. It is wonderful that you are getting the message out because it is important for us all to be understanding and supporting of each other too. You have a great heart.

Anyways, thank you for the lovely post and for visiting my blog. It means a lot to me.

Take care,
Rosamond

Estefanía J.

Hi sweety!! thanks for your lovely comment :) Fabulous reflection!!!

KISSES of your new spanish follower!!!
Estefanía J.
www.absostyle.com

Flávia Pachêco

No começo do ano eu apresentei um trabalho sobre esse assunto! E adorei seu post, falou muito bem.

Beijos { http://17ezesseteinvernos.blogspot.com/ }

Thakitty

Eu in/felizmente nasci magra e constantemente tenho de ouvir bocas do género: Vê lá se te alimentas.. estás muito magra e coisas do género. Quando era criança diziam a minha mãe que ela tinha de me dar vitaminas, levar-me ao médico, básicamente a insinuarem que ela não me alimentava ou algo do género..
E também já me apareceram pessoas a dizerem :Quem me dera ser magra como tu!

Eu acho que nunca ninguém está satisfeito e não acho que a nossa sociedade ainda esteja tão estigmatizada pelo "corpo de modelo".. quem é magra quer uns kilinhos ou umas curvas, quem tem kilos à mais quer perde-los, mas a minha filosofia é: Desde que eu me sinta bem, que eu goste do que vejo no espelho e que acima de tudo, seja saudável, é o que importa!

Linda

Great post! Thanks for taking the time to write about this issue and getting the message across, to embrace the fact that it is hard as young girls' in this society to feel confident about themselves when there is so much pressure from an idealized view in the media of how one should look. (:

The Style Moodboard

padroes de beleza

Obrigado por escreveres isso, é um tema que muitas pessoas passam ao lado mas é importante lembrar que estes problemas existem na nossa sociedade.

Querido Diário

Amei sua publicação! Me ajudou bastante pra escrever minha apresentação para a Jornada do colégio onde estudo. Concordo plenamente com tudo que você disse. Impor um padrão de beleza é um absurdo que infelizmente a sociedade influenciou as mulheres ( nem todas ) a seguirem.